quarta-feira, 19 de março de 2014

"Apagão de talentos na área de TI? Que absurdo."

"Apagão de talentos na área de TI? Que absurdo."

Essa é a reação padrão de muitos profissionais de TI quando alguém diz que há um apagão de talentos na área de TI. Muitos verdadeiros talentos acreditam não estarem isolados, embora creio que a maioria se sinta assim. Já outros, talentos fajutos, que por alguma razão se consideram talentos natos mas que mal conseguiriam elaborar uma boa redação, se ofendem e partem pro ataque.

Não tenho em mãos dados estatísticos ou qualquer outra evidência forte de que esse apagão de fato exista, no entanto posso falar pela minha percepção. Já faz uns 8 anos que sou um dos responsáveis pela seleção de desenvolvedores e testadores de software nas empresas em que trabalhei nesse período, e o que observo é assustador. Sempre fui muito exigente e os exames de seleção que costumo aplicar refletem isso, no entanto sou criterioso o bastante para não exagerar e a impressão que fica é que a cada 10 que se candidatam, apenas 1 ou 2 merecem se quer serem considerados.

O mercado de TI nos últimos anos, em especial na área de desenvolvimento de software, tem se inflado cada vez mais de "profissionais" acomodados, que aprendem a fazer o básico, muitas vezes usando uma única tecnologia, uma única linguagem, um único framework, e mesmo assim escrevendo códigos de péssima qualidade mas que por já terem feito CRUDs por alguns poucos anos se consideram profissionais experientes. Há muitos profissionais de desenvolvimento de software no mercado, alguns são realmente bons e me daria orgulho os terem como colegas de trabalho, no entanto o que percebo é que são minoria (minoria no mercado como um todo, pois se considerar apenas os que participam ativamente das comunidades online de desenvolvedores creio que o número cresça bastante, pois apenas por estarem participando delas já podem ser considerados mais interessados pela profissão que os demais).

Portanto, o que penso é que há sim um apagão de talentos na área de TI, embora haja um excesso de profissionais disponíveis no mercado. E as más condições de trabalho e baixos salários pagos em alguns segmentos do setor em algumas cidades do país não servem como desculpa para o desapego e a falta de compromisso com a carreira que muitos demonstram. Pelo contrário, a baixa valorização pode até ser em parte justificada pelo excesso de maus profissionais, que aceitam qualquer condição de trabalho, desde que não exijam muito em troca.

Enfim, se quer saber o que eu espero de um profissional, veja este link e este link.

6 comentários:

  1. Assim como o Olhar Digital, e uma busca rápida, encontrei outros sites assustados com esse "apagão", e se estendermos para outras áreas pelo menos para um comparativo, temos um apagão de profissionais pelo brasil, o cômodo se torna mais atrativo que o trabalho. Não temos a cultura de pesquisadores, investigadores; e se o fazemos não se valoriza isto no Brasil, ou até ontem onde já trabalhei.

    ResponderExcluir
  2. Concordo que há um apagão, mas não apenas de bons profissionais, mas também de boas oportunidades. Em TI e em especial em desenvolvimento de SW o nível de exigência das vagas chega a ser uma piada de mau gosto visto o salário oferecido pelas empresas. Penso que as empresas necessitam aprender a recrutar e principalmente a investir no aprimoramento dos profissionais. As empresas em geral querem encontrar ao seu bel prazer profissionais altamente capacitados para realização de tarefas pontuais ou temporárias. Elas clamam que não tem verba para iniciar um projeto montando um equipe bem qualificada com Arquiteto, Programadores Sênior e Pleno, pois cobram muito, então pegam 3 Juniores e acham que o resultado será o mesmo de uma equipa qualificada. Quando o projeto esta desmoronando ai querem contratar um Super Homem, para resolver tudo em 2 meses. O resultado disso é a desmotivação e até a "prostituição" profissional, na descrição da vaga mil exigências nas tecnologias A,B,C, nos Frameworks X, Y e Z, na pratica o que a empresa esta fazendo é com tecnologias ultrapassadas numa verdadeira colcha de retalhos....

    ResponderExcluir
  3. Não acredito em um apagão de profissionais. Acredito que a TI no Brasil, ainda é desvalorizada pela falta de regulamentação da profissão. Infelizmente, qualquer Consultor, formado em Contabilidade, Administração, que foi treinado em algum ERP, pode se considerar da área, ganhando salários bem maiores que programadores, analistas e pessoas que exigem um nível de intelecto maior. Recentemente, passei por um processo de mudança de trabalho e me deparei com cenário absurdo de discrepância entre salario e exigência. Vagas de Analista de Suporte, exigindo, inglês fluente, MCSA, CCNA, experiência de no minimo dois anos na área e salario de R$ 2,000.00 ..... A maioria dessas vagas, são nas cidades de Campinas, Hortolândia, Paulínia, Americana... ou seja, cidades, ditas como polo da tecnologia do estado de São Paulo. Eu creio que os talentos na área de TI, estão sim bem empregados em empresas que valem a pena trabalhar para pagar as contas.

    ResponderExcluir
  4. Muitos anos atrás trabalhei com um sujeito que era top na sua área (realmente top) e ele dizia algo que na época me chocava: " da população terrena 1.5% é competente".
    Me pergunto será? Será que é um reflexo só na nossa área ou seria algo global?

    ResponderExcluir
  5. Falta só as empresas criarem o programa +TI e importarem de cuba e da Índia mão-de-obra barata, ai resolve o apagão

    ResponderExcluir